Projeto de lei de Aline Cardoso homenageia Adoniran Barbosa

Proposta da vereadora Aline Cardoso (PSDB) tem o objetivo de resgatar o patrimônio histórico cultural da região do Jaçanã/Tremembé

Um Projeto de Lei protocolado na Câmara de São Paulo pretende resgatar o patrimônio histórico cultural da região do Jaçanã/Tremembé, na Zona Norte de São Paulo. Atendendo ao anseio da comunidade local, a vereadora Aline Cardoso (PSDB) protocolou o Projeto de Lei 292/2017, com a proposta de rebatizar a atual Casa de Cultura do Tremembé, para o nome de um dos visitantes mais ilustres, que ajudou a imortalizar o cotidiano do bairro na história da música popular brasileira, o cantor e compositor Adoniran Barbosa.

A Casa de Cultura atua no desenvolvimento sociocultural do Tremembé, orientado pela oferta de educação e lazer à comunidade. Mantém uma programação anual repleta de aulas de italiano, francês, espanhol, bordado, trançado, ponto-cruz e crochê, assim como cursos de dança do ventre, cigana e de salão. As atividades são gratuitas e destinadas a todas as idades, além disso as crianças entre 4 e 7 anos ainda podem fazer aulas de balé.

“Ficaria muito feliz em ver a Casa da Cultura com o nome de meu pai. Desculpem a franqueza, mas ele bem que merecia a homenagem por ser um paulista de raiz, apaixonado pela cidade de São Paulo, assim como o seu mais incrível intérprete”, declara a herdeira do cantor e compositor, Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousa.

Criado no início da década de 30, o local abrigou um cinema com exibição de filmes mudos e trilhas sonoras executadas ao vivo e um grupo teatral com atores da comunidade, tudo coordenado pelo ator e diretor Manoel Pontes. Em 1932, foi sede do Grupo Escola Arnaldo Barreto, até que foi sucedido pelo Clube das Mães da Paróquia Tremembé, a partir de 1977. Até 1994, o espaço prestou vários serviços à população, servindo de sede da Associação dos Alcoólicos Anônimos, ponto de encontro do Lions Clube e Centro de Convivência da Terceira Idade. Foi a partir de 2003, que o espaço reformado foi reaberto, desta vez sob administração da subprefeitura Jaçanã/Tremembé e mantém até a atualidade.

“Os moradores do Jaçanã e do Tremembé estão ansiosos por essa oportunidade de homenagear Adoniran Barbosa e, ao mesmo tempo, reforçar a identidade da região, valorizando sua História, cultura e peculiaridades”, explica a legisladora.

Apesar dos versos de ‘Trem das Onze’ darem a entender, Adoniran Barbosa nunca morou no Jaçanã. O artista atuou em alguns filmes gravados no bairro e, certamente, desta experiência ele se inspirou para escrever a letra de um dos seus maiores sucessos. Cronista, o cantor e compositor dedicou sua obra a observação de personagens, locais e comportamentos de uma São Paulo miscigenada e multicultural. Durante décadas, Adoniran Barbosa foi operário, locutor, ator e também apresentador, até ver seu talento de letrista reconhecido por intérpretes e pelo público.

O PL 292/2017 está em fase de discussão e 1ª votação na Câmara Municipal de São Paulo.  O texto inicial e a justificativa podem ser lidos na íntegra pelo link https://goo.gl/7Of4Rz.