A prefeitura inaugurou na sexta-feira, 23 de novembro, o primeiro Pátio de Compostagem da zona leste. O espaço, terceiro implantado na cidade, vai retirar anualmente dos aterros sanitários 2,8 mil toneladas de resíduos orgânicos, transformando-os em cerca de 420 toneladas/ano de composto de qualidade.

O terreno com 4.539 m² localizado na Rua Cirino de Abreu conta com nove leiras (canteiros), que receberão semanalmente cerca de 60 toneladas de resíduos orgânicos (frutas, legumes e verduras), vindos das 44 feiras livres dos bairros Água Rasa, Belém, Brás, Mooca, Pari e Tatuapé. No local, os resíduos receberão tratamento ambientalmente adequado.

O pátio da Lapa, zona oeste, recebe resíduos de 26 feiras da região, já o da Sé, centro, coleta resquícios de 32 feiras e do Mercado Kinjo Yamato. Ao todo, a Amlurb e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico fazem a compostagem de 102 feiras e um mercado municipal como projeto piloto.O período de teste no mercado foi anunciado durante a Semana Municipal de Segurança Alimentar pela secretária, Aline Cardoso e o presidente da Amlurb, Edson de Lima Filho.

O Kinjo Yamato foi escolhido para o projeto-piloto pelo fato de comercializar uma grande quantidade de frutas, legumes e verduras, que geram um volume expressivo de resíduos orgânicos e embalagens. Os resíduos serão separados em quatro frações: orgânicos; secos (embalagens de papelão, plástico, metal, vidro e madeira), rejeitos e alimentos.

A iniciativa da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb) é um avanço para a cidade de São Paulo no cumprimento das metas do Programa Nacional de Resíduos Sólidos. Além de diminuir a quantidade de resíduos destinados aos aterros, propicia a diminuição das emissões de dióxido de carbono no meio ambiente e economia nos custos de operação – uma vez que evita o deslocamento de caminhões.

Desde o início do projeto em dezembro/2015, São Paulo deixou de enviar para os aterros sanitários cerca de 3.900 toneladas de resíduos orgânicos, transformando-os em aproximadamente 500 toneladas de composto orgânico de alta qualidade. O desenvolvimento dessa estrutura é uma parceria entre Amlurb com Subprefeitura da Mooca e a empresa Inova.