A Prefeitura de São Paulo inaugurou nesta quarta-feira, 22 de janeiro, o Teia Centro, seu quarto coworking público. A nova unidade tem como foco os empreendedores que atuam na área cultural e de economia criativa. O Teia é uma iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, executada pela Ade Sampa agência vinculada à pasta, que tem como objetivo oferecer uma rede de coworkings público com tudo que o empreendedor precisa e muitas vezes não tem acesso por conta do alto custo desses espaços. A unidade do centro conta com a parceria da Secretaria Municipal de Cultura, que disponibilizou o local.

“A economia criativa vem crescendo em média 4,6% ao ano e é um setor que tem os jovens como grande parte do público. Incentivar esse setor com um espaço que, além de estações de trabalho, terá cursos e oficinas voltados à geração de renda no setor está entre as diretrizes da Prefeitura de São Paulo”, destaca a vereadora licenciada e secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso. “Estamos instalando uma unidade do Teia no centro da cidade para atender gratuitamente pessoas de todas as regiões facilitando a vida do empreendedor que está começando e não tem dinheiro para montar o próprio escritório”, completa.

O espaço está funcionando há cinco semanas como fase de teste, período em que recebeu também a primeira atividade de orientação empreendedora. O Fábrica de Negócios – Transcidadania qualificou e impulsionou negócios de empreendedores transexuais que receberam toda a orientação necessária para começar seu próprio negócio.

O Teia Centro fica próximo à estação Anhangabaú do Metrô e é composto por quatro ambientes diferentes: uma sala de escritório compartilhado, uma sala multiuso, uma sala de reunião e uma varanda com espaço para descanso. O coworking, localizado dentro da Hemeroteca Mário de Andrade, conta também com 22 posições de trabalho, computadores fixos e mesas para notebooks e uma sala para conferências com capacidade para 40 pessoas.

“Este é o segundo coworking que inauguramos em parceria, dentro da uma biblioteca pública. Teia Centro ajudará a colocar a cultura no eixo central de desenvolvimento econômico e social da cidade. Esta iniciativa nos traz o desenvolvimento modernista que promove a inclusão, a diversidade e o crescimento de toda a sociedade”, declara o secretário de Cultura, Alexandre Youssef.

Quem for ao local encontrará a equipe do Cieds – Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável, entidade vencedora do edital de gestão do espaço, que oferece orientações para quem deseja começar um negócio e precisa de ajuda para tirar a ideia do papel ou conhecer os trâmites administrativos.

“O principal objetivo do Teia é incentivar o desenvolvimento de negócios, a qualificação empreendedora e a criação de rede de contatos. O espaço tem toda a infraestrutura e o suporte necessários para que empreendedores possam gerar renda e fortalecer seus negócios”, declara o presidente da Ade Sampa, Frederico Celentano.

A Prefeitura já conta com unidades do Teia em Taipas, zona norte da cidade, Santo Amaro, zona sul e Cidade Tiradentes, zona leste.

Dados de economia criativa

• Crescimento de 4,6% ao ano, mais do que o dobro do crescimento da economia brasileira como um todo
• A economia criativa brasileira deve atingir US$ 43,7 bilhões até 2021
• Representa 2,64% do PIB brasileiro
• 200.000 negócios criativos no país
• As principais ocupações incluem Design de Produtos de Consumo, Arquitetura, Moda e Publicidade (44,2%) e Tecnologia – P&D, Biotecnologia e ICT (36,8%)
• 23,4% dos que trabalham com cultura e 27,5% daqueles em setores criativos concluíram ensino superior, em comparação a uma taxa de 18,2% para o restante da economia

Serviço
Teia Centro
Funcionamento: segunda à sexta-feira
Horário: 10h às 19h
Local: Hemeroteca Mário de Andrade
Endereço: R. Dr. Bráulio Gomes, 125