Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Cidade de São Paulo realizou entre os dias 14 e 19 de outubro a 1ª Semana Municipal da Alimentação. Durante os cinco dias de eventos, foram oferecidas diversas atividades em várias regiões da cidade com o objetivo de promover junto à população uma cultura de alimentação mais saudável e sem desperdício.

A primeira ação do calendário ocorreu no Parque Mário Covas, localizado na Avenida Paulista, região central, no domingo, 14 de setembro. As pessoas que passaram pelo evento puderam adquirir produtos orgânicos da agricultura urbana e familiar dos produtores da região de Parelheiros. Já a criançada pode participar de oficinas de vasinhos. Cerca de 100 jovens receberam dicas de plantio e cultivo de mudas.

A secretária Aline Cardoso visitou o local e participou das atividades com as crianças. “É muito importante trabalharmos a conscientização desde cedo. A boa alimentação é fundamental para a saúde e o bom desenvolvimento das crianças e adolescentes, além de influenciar no aprendizado e na concentração”, destacou Aline.

No dia seguinte, 15 de outubro, a Secretaria lançou o Programa de Combate ao Desperdício de Alimentos, no Mercado Kinjo Yamato. A cerimônia marcou o início oficial da campanha que tem como objetivo arrecadar alimentos em boas condições para o consumo, mas que seriam descartados por não terem valor comercial, e doar para pessoas em situação de insegurança alimentar.

A Pasta realizou durante um ano, no próprio Kinjo Yamato, o projeto-piloto que foi expandido em 2018 para o Mercado Central Pari e o Sacolão de Pinheiros. Nesse período foram arrecadadas mais de 53 toneladas de alimentos que iriam para o lixo. Essas frutas, verduras e legumes foram enviadas para o Banco de Alimentos da Prefeitura de São Paulo para serem doadas a entidades assistenciais.

Na mesma data, a secretária e o presidente da Amlurb – Autoridade Municipal de Limpeza Urbana, Edson de Lima Filho, lançaram o Mercado Sustentável, projeto piloto de Coleta Seletiva e de Resíduos Orgânicos. A ação, que também será desenvolvida no Mercado, promove o manejo adequado dos resíduos sólidos nos mercados municipais, visando a redução do envio de material orgânico aos aterros sanitários.

“O Mercado Kinjo foi escolhido para dar início ao projeto-piloto pelo fato de comercializar uma grande quantidade de hortifrúti e, consequentemente, gerar um volume expressivo de resíduos orgânicos e embalagens. Atualmente, o percentual de rejeitos é de aproximadamente 50% e a expectativa é reduzir minimamente em 20%”, comenta o presidente da Amlurb, Edson Thomaz de Lima de Filho.

Na terça-feira, 16 de outubro, foi comemorado o Dia Mundial da Alimentação. Para celebrar a data, a Secretaria de Desenvolvimento realizou dois eventos. No período da tarde ocorreu o 1º Simpósio Municipal de Combate ao Desperdício de Alimentos e Segurança Alimentar, que abordou temas como a segurança alimentar e nutricional, resíduos sólidos, orgânicos e o Programa Banco de Alimentos. O encontro, que ocorreu na Praça das Artes, centro da cidade, foi dividido em quatro painéis composto por especialistas da área da alimentação, do setor público e privado.

“Esse encontro é importante para que possamos pensar em iniciativas a partir da parceria público privada, que possam acabar com o desperdício dos alimentos desde o campo até o prato. A cidade tem muitas pessoas em vulnerabilidade social que precisam não só de doações, mas também de informação e acesso”, afirmou o chef da Gastromotiva, Diego dos Santos.

Já na parte da noite, também na Praça das Artes, foi lançado o Observatório da Gastronomia, um espaço de articulação entre o poder público, o setor privado e a sociedade, direcionado ao fortalecimento da cadeia da alimentação no munícipio. O evento contou com grandes nomes da gastronomia paulistana como o chef francês, Laurent Suaudeau, o geógrafo e agricultor, Arpald Spalding e o CEO do Grupo Carrefour Brasil, Noël Prioux.

“Quando a agricultura está presente e está forte, todos ganham. Toda a cadeia produtiva, do pequeno ao grande, deve ser valorizada, mas sobretudo temos que ter uma agricultura consciente. Dentro deste trabalho, valorizo a formação dos indivíduos e tenho tido uma experiência gratificante ao poder levar uma nova cultura às pessoas na área de gastronomia em meu instituto. Ali eles podem desenvolver um novo olhar sobre o alimento e otimizar seu uso”, destacou Laurent.

Por meio do Observatório da Gastronomia, a Secretaria irá implantar programas voltados à promoção da segurança alimentar, do desenvolvimento econômico, geração de renda, apoiar atividades empreendedoras e capacitação de talentos, além de assegurar a efetivação da política de segurança alimentar e nutricional da Prefeitura.

No dia 17 mais de 150 pessoas participaram da terceira edição do evento noturno de orgânicos no bairro da Saúde, zona sul de São Paulo. Cerca de 20 produtores orgânicos participaram da atividade, que vai acontecer todas as quartas-feiras de outubro e novembro, das 17h às 21h, na Av. José Maria Whitaker, 1785.

Na quinta-feira, 18 de outubro, o Cresan – Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional Butantã, ofereceu a capacitação aproveitamento integral de alimentos para 106 merendeiras da rede pública de ensino. A ação, realizada em parceria com as Secretaria de Desenvolvimento Econômico e de Educação, teve como objetivo ensinar as cozinheiras a preparar uma refeição saudável com os insumos que normalmente são descartados.

Na ocasião, as participantes aprenderam a utilizar os alimentos de formas diferentes para reproduzirem para as crianças nas escolas. As merendeiras receberam um livro catálogo de receitas, elaborado pelas nutricionistas do Cresan, que ensina o preparo de diversos pratos utilizando insumos que normalmente são descartados, como cascas, folhas e sementes. Durante a oficina, elas executaram uma receita de ratatouille – uma receita do século XVIII – de berinjela e verduras, farofa folhas, verduras e salada. Ao final do encontro, foi entregue um certificado de participação, emitido pelas Secretarias Municipais de Desenvolvimento Econômico e de Educação.

Durante os dias 15, 17, 18 e 19 de outubro, as duas unidades dos Cresans oferecem diversas oficinas voltadas para crianças, adultos e idosos. As atividades, que tiveram de uma a duas horas de duração, foram variadas e passaram por temas como cuidado com as hortas, plantio, colheita, educação alimentar, atividade corporal e preparo de alimentos.

A programação foi encerrada com a oficina para a terceira idade, no Cresan Butantã. Durante a atividade, os participantes aprenderam sobre atividades corporais e relaxamentos que ajudam na diminuição de dores e são essenciais para manter a agilidade, flexibilidade, força e os reflexos.

Na mesma data, os idosos receberam dicas de como ter uma alimentação saudável, com alimentos que possuem mais propriedades nutritivas e exemplos de uma refeição balanceada.

Ao todo, mais de mil pessoas participaram das atividades da Semana Municipal da Alimentação. “Durante essa semana trabalhamos para ampliar a conscientização da população sobre a importância de uma alimentação saudável e sem desperdícios. O prefeito Bruno Covas está empenhado em termos uma agricultura cada vez mais sustentável, com um setor privado mais competitivo e uma sociedade que valorize o combate ao desperdício e a segurança alimentar”, finaliza a secretária Aline Cardoso.