A Secretaria Municipal de Trabalho e Empreendedorismo lançou, nesta quinta-feira (8), em cooperação com a Agência São Paulo de Desenvolvimento (Adesampa), o Programa “M² Mulheres Melhores”. Com a presença de empreendedoras da região leste, a cerimônia marcou o início de um conjunto de ações que dará suporte às mulheres da periferia da capital, que já possuem negócios ou pretendem iniciá-los.

Apoiar as mulheres que desejam empreender é um dos objetivos da SMTE na geração de renda, afirma a secretária de Trabalho e Empreendedorismo. “É uma nova politica pública de apoio ao empreendedorismo feminino. Há estudos que apontam que, quando a mulher se fortalece economicamente, além de gerar renda para si mesma, faz um bem para a comunidade e seu entorno”, diz Aline Cardoso. “Ela investe mais nos seus estudos e capacitação, e também nos filhos”. A secretária ressalta que a criação de mecanismos como o “M²” ajuda no desenvolvimento do país. “Apostar em mulheres não é questão apenas ideológica em favor de um gênero, é contribuir para a melhoria da sociedade”.

O programa é dividido em três fases e projeta alcançar duas mil pessoas, entre a capacitação e os festivais de comercialização de produtos.

 

Módulos

 

Na primeira etapa, intitulado Elas por Elas, as participantes têm a oportunidade de trocar experiência com empreendedoras que consolidaram seus negócios. Na sequência, vem a Capacitação com módulos sobre Inteligência Emocional, Empreendedorismo, Criatividade e Gestão do Tempo. O conjunto de atividades vai preparar as mulheres que já empreendam ou desejam iniciar um negócio ou até visem o mercado de trabalho.

A última fase, chamada de Pertencimento, estimula a formação de rede, a multiplicação das informações e a promoção dos negócios em eventos como o Festival do Empreendedorismo Local. Junto ao lançamento do M², acontece nos dias 9 e 10 de março, o primeiro evento de comercialização de produtos no mercado de São Miguel.

Durante o evento, aconteceu uma roda de conversa promovida pela SMTE com as empreendedoras Cristina Dias, Cristiane Aparecida de Oliveira Santana, Andréia Kusaba, Letícia Dutra e Inara Mel. Em destaque, os desafios para tirar as ideias do papel e levar um negócio à frente. “Tive um apoio importante na Adesampa para enxergar alguns problemas na minha produção. Não tinha a menor ideia que uma ação de marketing poderia melhorar minhas vendas, por exemplo. Hoje ainda tenho desafios a superar, mas tenho a minha loja e optei por atuar na região”, afirma a afroempreendedora, Cristiane Aparecida de Oliveira Santana, que confecciona acessórios, em Cidade Tiradentes.

Incialmente, o Programa M² Mulheres Melhores será realizado na zona leste, mas passará também pelas regiões sul e norte. As atividades são gratuitas e as inscrições estão abertas neste link http://bit.ly/2FByA0i

Seminários

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a secretária Aline Cardoso participou de encontro realizado na Câmara Municipal da cidade, com tema “Mulheres, Carreiras e Profissões: avanços e desafios”. Foram discutidos assuntos como mercado de trabalho, assédio sexual, violência doméstica, as barreiras para ascensão feminina para cargos de decisão, entre outros.

A mesa foi composta pelas secretária de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), Eloisa Arruda, a diretora do Departamento de Políticas para Mulheres, da (SMDHC), Gislaine Caresia, a professora da Fundação Getúlio Vargas, Ligia Sica e a integrante do Comitê de Monitoramento ao Assédio Sexual na Administração Pública, Gabriela Biazi.

Para marcar o Dia Internacional da Mulher, a secretária também se reuniu com funcionárias da empresa Ericsson do Brasil, para um bate-papo sobre o atual cenário para as mulheres na sociedade. O encontro foi mediado pela vice-presidente de Marketing, Georgia Sbrana. Um dos assuntos abordados foi a escassez do público feminino na área de tecnologia.