A secretária de Desenvolvimento Econômico da cidade de São Paulo e vereadora licenciada, Aline Cardoso, completou um ano a frente da pasta no último mês de julho e está cheia de motivos para comemorar.

Nos últimos 12 meses, Aline reformulou os projetos da antiga Secretaria de Trabalho e Empreendedorismo e criou novas ações que visam elevar o desenvolvimento econômico da cidade de São Paulo.

Por este motivo, a Secretaria que antes se chamava Trabalho e Empreendedorismo teve o seu nome rebatizado para Desenvolvimento Econômico pelo prefeito de São Paulo, Bruno Covas, por meio da Lei n° 16.974/2018 publicada no Diário Oficial de 24 de agosto.

A pasta continua com a finalidade de promover ações voltadas à geração de trabalho, emprego e renda, redução das desigualdades regionais, apoio às vocações econômicas e desenvolvimento local, qualificação profissional e inclusão produtiva, fortalecimento da cultura empreendedora, melhoria da competitividade, articulação com outros setores para proporcionar desenvolvimento econômico sustentável, desenvolvimento rural sustentável e solidário e garantia dos direitos à alimentação e à segurança alimentar e nutricional no município.

“Além das políticas de apoio à população nas áreas de trabalho, empreendedorismo e segurança alimentar, a Secretaria terá um papel ainda mais importante na formulação de políticas que garantam o desenvolvimento econômico sustentável do município de São Paulo, diminuindo desigualdades e maximizando oportunidades para os paulistanos”, explica a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Aline Cardoso.

No último ano a Secretaria atendeu mais de 1,5 milhão de pessoas em diversas áreas, como atendimento na busca por emprego, emissão de carteira de trabalho, oficinas e orientação para o mercado de trabalho, abertura de empresas para microempreendedores, entre outros.

Apenas na área de qualificação profissional, 70 mil pessoas foram impactadas com cursos de qualificação.

Outro setor fundamental na Secretaria de Desenvolvimento Econômico é a segurança alimentar e nutricional. A pasta é responsável pelos mercados municipais, sacolões e feiras livres, além de dois Centros de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional.

Todos esses equipamentos contam com centenas de permissionários, que atendem mensalmente milhões de pessoas.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico conta ainda com duas instituições vinculadas. A Adesampa conta com diversos projetos de apoio aos empreendedores da periferia de São Paulo. Entre eles estão o Virada Empreendedora, Festival do Empreendedor, DigiLab Livre, Mais Mulheres, Criado em Sampa e o Vai Tec.

Já a Fundação Paulistana conta com ensino profissionalizante na área da saúde, cursos no setor de tecnologia e atividades ligadas à cultura. A Fundação Paulistana possui dois equipamentos públicos: o Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes (CFCCT) e a Escola Técnica de Saúde Pública Professor Makiguti – ambos localizados na Cidade Tiradentes, distrito da Zona Leste de São Paulo.