O multiartista Adoniran Barbosa, um dos principais ícones da cultura popular de São Paulo e do Brasil, recebeu no dia 24 de setembro, o título de Cidadão Paulistano in memoriam, proposto pela vereadora licenciada e secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Aline Cardoso. O evento de nomeação foi realizado no Farol Santander, icônico edifício no centro da cidade que recebe, desde o último dia 24 de julho, a exposição Trem das Onze – Uma viagem ao mundo de Adoniran.

“Adoniran é um dos símbolos atemporais de São Paulo, que continua promovendo a cidade no Brasil e no exterior. Temos que preservar sua memória e suas obras. O título de Cidadão Paulistano vem coroar esse trabalho e é motivo de orgulho para mim fazer parte dessa história”, comenta Aline Cardoso.

Estiveram presentes familiares do compositor, incluindo Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousa, filha do artista, que recebeu o título das mãos de Aline, Bibiana Berg, gerente do Santander; Cassio Pardini, um dos curadores da mostra e do acervo de Adoniran, além de representantes de instituições culturais, músicos e fãs do artista.

“Aline, parabéns por ter proposto esse título a um artista que cantou São Paulo e representa a cultura paulistana”, destacou Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousa, filha de Adoniran Barbosa.

A placa de nomeação passou a fazer parte da exposição e será incorporado ao acervo do artista, tornando-se assim, mais um objeto de fundamental importância para o legado de Adoniran Barbosa.

“O acervo foi iniciado nos anos 1940 pela Matilde, mulher do Adoniran, e continuou sendo muito bem cuidado pela filha, Maria Helena. Esse título vem para coroar esse acervo, que está em exposição no Farol Santander”, destacou Cassio Pardini, um dos curadores da mostra e do acervo de Adoniran.

Com o título, Adoniran Barbosa passa a integrar o seleto grupo de personalidade que receberam a honraria após a sua morte. Nos últimos 20 anos, 25 títulos de Cidadão Paulistano in memoriam foram entregues pela Câmara Municipal de São Paulo.

Filho de imigrantes italianos e nascido em Valinhos, interior de São Paulo, João Rubinato, ou, Adoniran Barbosa, começou a despontar para a carreira artística na capital. O compositor iniciou sua trajetória como ator e humorista de rádio, seguindo para TV e cinema, até, de fato, tornar-se um músico de sucesso, compositor e interprete de canções que o imortalizaram, como Trem das Onze, Saudosa Maloca, Tiro ao Álvaro e Samba do Arnesto. Adoniran Barbosa foi um grande cronista da capital, uma São Paulo que, hoje, só encontramos em fotos ou nas próprias histórias cantadas pelo compositor em sua obra.