Palestra foi realizada na zona norte da capital para mais de 170 estudantes

As formas de trabalho estão passando por grandes transformações por conta da revolução tecnologia e digital. É preciso acompanhar essa mudança para se enquadrar às novas exigências e modalidades de geração de renda. Para debater sobre assunto e preparar melhor a juventude, a secretária de Desenvolvimento Econômico, Aline Cardoso, realizou nesta quarta-feira, 30 de agosto,a palestra “Futuro do Trabalho”, no Colégio Silvio Gonzáles. A apresentação foi feita para cerca de 170 alunos do ensino médio.

Durante o evento, a secretária destacou as futuras tendências de trabalho. “Há novas formas de geração de renda que não são necessariamente empregos formais. Por isso, falamos muito sobre empreendedorismo, MEI (microempreendedor individual), plataformas digitais, cooperativas e outros formatos de prestação de serviços. As pessoas precisam exercitar a inteligência para se adaptar ao mercado, utilizando a criatividade e o talento”, declara.

A secretária destacou também as 10 habilidades essenciais para que o profissional do futuro possa entrar tranquilamente no mercado. “Muitas pessoas são contratadas por conta da sua aptidão técnica, mas em seguida são demitidas por não saber se relacionar com os outros funcionários que estão no mesmo ambiente. Neste momento que são exigidas as soft skills”, afirma.

De acordo com o Relatório do Fórum Econômico Mundial (2018) as principais soft skills (habilidades técnicas) são: flexibilidade cognitiva, resolução de problemas complexos, pensamento crítico, criatividade, gestão de pessoas, articulação, inteligência emocional, julgamento e tomada de decisão, orientação a serviço e negociação.

Na ocasião foram apresentadas nove dicas para conseguir um emprego no futuro. São elas: seja curioso e interessado, faça seu currículo e cadastre-se em sites vagas, participe de feiras e eventos para entender melhor sobre o setor de interesse, construa sua rede de contatos, pesquise vagas, empresas, carreiras e atividades, tenha atitude empreendedora, seja natural, verdadeiro e otimista prepare-se para as entrevistas e conversas profissionais e nunca deixe de se qualificar.

A SMDE também dispõe de equipamentos que oferecem oficinas e orientações para quem busca qualificação profissional. O Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo (CaTe) oferece toda quarta-feira, oficinas de orientações com diversos temas como currículo, entrevista, dinâmica em grupo, primeiro emprego, entre outros.

A Agência São Paulo de Desenvolvimento (Adesampa), órgão ligado à SMDE, também oferta serviços voltados ao público que deseja começar o negócio próprio.

“É preciso ter, acima de tudo, uma atitude empreendedora. A pessoa precisa demonstrar vontade e paixão naquilo que ele faz. Atualmente há novas maneiras de gerar renda. É preciso investir tempo e conhecimento, assim você pode constantemente se reconstruir e se readaptar”, finaliza.