#MelhorarSP para cada paulistano #amarSP

Viver em São Paulo não é mesmo fácil. A cidade cresceu historicamente de forma desestruturada, se expandindo sem planejamento e nem a infraestrutura adequada. As consequências podem ser vistas em grandes áreas periféricas em que os braços do serviço público mal chegam, como a Brasilândia, onde tanto trabalho.
O paulistano gasta horas de seus dias em percursos longos, que se tornam ainda mais longos quando considerado o trânsito e o tempo perdido neles. E quando precisa de saúde, educação, ou segurança, é raro ter o atendimento satisfatório.
O resultado vimos ontem (24), nos dados da 8ª edição do IRBEM, pesquisa da Rede Nossa São Paulo, que mede o índice de bem-estar do paulistano. Em uma escala de zero a dez, o paulistano deu 3,7 para São Paulo. Em nenhum dos 17 indicadores estudados a média foi acima de 5,5. Isso é muito triste. A falta de qualidade de vida faz com que o paulistano não ame o lugar onde vive. E quem não ama, não cuida.
Me chamaram a atenção alguns pontos importantes, como: a insatisfação dos jovens com as poucas oportunidades de emprego, que teve índice médio de 4,1; a falta de programas de prevenção de gravidez na adolescência, com 4,0 de média; a falta de políticas públicas de acesso a internet, com nota 3,7; e o agendamento consultas pela internet, tópico que teve média de 3,4, provavelmente porque uma grande deficiência da gestão pública é não usar a tecnologia como sua aliada.
Pior do que tudo isso foi a nota 2,7 que os paulistanos conferiram ao tópico de ‘Transparência e Participação Política’. É um sinal de alerta para nós, políticos, de que precisamos utilizar e fomentar ferramentas de participação. O paulistano está ávido por isso.
Os dados em geral traçam um panorama de uma cidade que precisa de muito cuidado e trabalho sério. Fiquei feliz de ver o secretário de Gestão, Paulo Uebel, se comprometer a incorporar essas informações à construção do plano de metas da atual gestão.
Acredito muito no prefeito João Doria e que poderemos transformar essa realidade e #melhorarSP e a vida dos paulistanos. Eu reconheço as mazela da cidade, mas ainda assim, amo São Paulo e pretendo me emprenhar para que cada paulistano ame também!
Secretario de Gestão, Paulo Uebel, em sua fala no evento de divulgação dos dados do IRBEM, quando se comprometeu a incorporar as informações da pesquisa no plano de metas da gestão João Doria.